CCN

Centro cultural da Nnemann

Página 2 de 3

Bioelementos

As células dos organismos vivos têm uma operação que só pode ser entendida se olharmos para suas estruturas, moléculas ou bioelementos fundamentais. Os bioelementos mais conhecidos são os ácidos nucleicos, carboidratos, lipídios e proteínas. Todos eles são compostos de átomos, que são todos elementos da tabela periódica.

Em outras palavras, um bioelemento é uma combinação de átomos e essa combinação é o que permite que os seres vivos desempenhem suas funções vitais.

As reações metabólicas dos organismos vivos são produzidas pela interação dos bioelementos primários e secundários

O carbono, o nitrogênio, o oxigênio, o fósforo, o enxofre e o hidrogênio estão na categoria de primários porque sua presença é muito comum nas estruturas celulares. Eles constituem mais de 95% da matéria viva. Eles são essenciais para a vida porque permitem funções básicas, como a respiração de animais, a fotossíntese em plantas ou a transmissão de energia.

Esses secundários também são importantes, porque sem eles, as células dos organismos deixariam de funcionar adequadamente (alguns dos mais significantes são o magnésio, cálcio, ferro, sódio e potássio). Se tomarmos cálcio como referência, aplicado no nosso corpo é o que permite a formação de estrutura óssea e dentes e, ao mesmo tempo, intervém na contração muscular e na pressão arterial.

A interação de ambos os tipos de bioelementos é o que permite o funcionamento correto do metabolismo

Os seres humanos podem digerir alimentos corretamente quando o primário e o secundário estão nas proporções certas em nosso corpo.

Os bioelementos atingem as estruturas celulares através da alimentação, uma vez que essas moléculas também constituem os nutrientes integrados nos alimentos. Nesse sentido, conhecer essas substâncias é uma questão fundamental para levar uma vida saudável.

O conhecimento desses agentes nos permite responder a certas questões fundamentais para entender a vida

Nos tempos mais remotos, os seres humanos nos perguntaram de onde a vida vem ou do que somos. As respostas a essas abordagens são precisamente no funcionamento dos bioelementos. Graças a eles, podemos diferenciar a matéria viva da matéria inanimada.

Imagens: Fotolia. krishna / raimund14

Energia potencial

Se observarmos qualquer fenômeno ao nosso redor, podemos apreciar que as mudanças ocorrem, que ocorrem pelo efeito de alguma forma de energia. A energia potencial nos permite compreender a posição de qualquer corpo ou objeto dentro de um campo de forças.

O efeito da gravidade é parte desse tipo de energia e o mesmo ocorre com objetos que estão em campos elétricos.

Expressa a facilidade em entender o movimento em qualquer de suas manifestações

A formulação matemática de energia potencial permite compreender melhor a idéia de movimento em qualquer uma das suas formas. Assim, essa forma de energia está relacionada ao movimento de uma partícula subatômica, ao movimento dos planetas ou à trajetória de uma flecha.

A idéia de energia potencial refere-se à energia "armazenada" em um corpo, que pode se mobilizar. Quando um corpo já está em movimento, este é um caso de energia cinética. Isso implica que a energia potencial é transformada em energia cinética (o termo potencial é usado porque é uma energia que não é uma realidade, mas uma potencialidade).

Modalidades diferentes

A energia potencial gravitacional, bem como o elástico e a energia elétrica são variações da mesma idéia.

Tudo o que nos rodeia está sujeito a um princípio universal, a lei da gravidade. Nesse sentido, falamos de energia potencial gravitacional. Esta energia é o que um corpo possui dependendo da sua posição. Em outras palavras, devido à altura em que um corpo está localizado em relação a um nível de referência. Em termos matemáticos, a energia potencial gravitacional é igual ao produto da massa, da aceleração e da altura de um objeto (na linguagem matemática dizemos que Ep = m x g x h).

Se esticamos uma mola e depois pularemos, a mola tende a recuperar o equilíbrio inicial

Isto é porque existe uma força que age sobre isso. A ação desta força é explicada através da lei de Hooke e esta lei é o que permite explicar qualquer potencial fenômeno de energia elástica.

No caso de forças elétricas, falamos sobre energia elétrica potencial. Assim, esta energia tem um valor positivo se as taxas tiverem o mesmo sinal e tiverem um valor negativo se as taxas forem de sinais diferentes.

Foto Fotolia: disha1980

Plant Cell

A célula é a peça fundamental da vida é feita. Isso implica que entender seu funcionamento é essencial para conhecer o mundo dos vivos em qualquer de suas manifestações.

Se nos concentramos em vegetais ou no Reino de Plantae, suas células possuem características únicas.

Estrutura e características gerais

Estas células pertencem à família dos eucariotas e, por esta razão, compartilham certas características com células de animais ou fungos. Deve-se notar que todas as células eucarióticas incorporam um núcleo onde a informação genética está localizada.

Na parte externa da célula vegetal há uma membrana ou parede celular que tem um componente singular, celulose (esta substância permite que a célula mantenha sua estrutura interna).

Abaixo da parede celular é a membrana citoplasmática, que é composta basicamente de lipídios.

Dentro da célula também estão os cloroplastos, a estrutura que trata da fotossíntese das plantas, ou seja, a transformação da energia luminosa do Sol em energia química (os amidos e os açúcares que produz) A célula permite o crescimento da planta).

Note-se que, nos cloroplastos, há uma biomolécula que também intervém na fotossíntese, clorofila

Outro elemento da célula da planta é a vacuola, que é composta de água e outros líquidos.

Além disso, existem as mitocôndrias, que estão envolvidas no processo de respiração celular, e os ribossomos, cuja função é participar da síntese de proteínas.

Finalmente, outra de suas estruturas internas é o Aparelho de Golgi, uma membrana que facilita o transporte de substâncias para o exterior da célula.

Dentro da célula da planta podemos encontrar o segredo da vida

Como animais, as plantas são alimentadas. No entanto, eles são os que produzem seus alimentos, pois obtêm água e sais minerais do solo e, ao mesmo tempo, dióxido de carbono que tomam do ar e da luz que tomam do Sol.

Se as plantas desapareceram da vida como a conhecemos, ela deixaria de existir. Esta afirmação tem uma explicação simples: qualquer forma de vida depende da energia fornecida pelas plantas. Em outras palavras, a fotossíntese pelas plantas funciona como um mecanismo de intermediação: as plantas transformam a luz, a água e o dióxido de carbono em alimentos e energia para a matéria viva.

Como já indicado, esse processo ocorre na célula da planta. Consequentemente, a célula vegetal contém a chave para explicar o fenômeno da natureza mais importante: a vida.

Imagem Fotolia: olgastrelnikova

Leis trabalhistas

As leis trabalhistas permitem que empregadores e trabalhadores tenham um quadro de referência compartilhado. Em outras palavras, o conjunto de regras que regem a atividade do trabalho funciona como um regulamento básico sem o qual seria impossível desenvolver uma atividade produtiva.

Todo trabalhador tem direitos mínimos reconhecidos nas leis

O primeiro direito é o da remuneração, isto é, cobrar um salário por uma atividade. Em segundo lugar, a duração do dia de trabalho não pode exceder oito horas por dia. Deve-se notar que a lei permite dias atípicos quando há uma justificativa. As leis trabalhistas estabelecem uma série de aspectos fundamentais que devem ser respeitados: horas de descanso, período de férias, seguro de acidentes, salário mínimo, direito à greve …

A necessidade de leis no mundo do trabalho

Tanto os trabalhadores quanto os empregadores têm a necessidade de conhecer as leis fundamentais relacionadas ao trabalho. Como regra geral, a legislação trabalhista visa encontrar o equilíbrio entre todos os envolvidos em uma atividade produtiva.

Quando as leis trabalhistas não existem ou não são respeitadas, a situação dos trabalhadores geralmente é lamentável. Deve-se lembrar que, em alguns territórios, ainda há trabalho infantil, salários baixos, situações de escravidão e, em suma, todos os tipos de abusos.

As leis trabalhistas atuais são o resultado de um longo processo histórico. Nesse sentido, o movimento operário teve que lutar contra todos os tipos de dificuldades e injustiças: dias de mais de 12 horas, punição física, centros de trabalho sem condições básicas de higiene, ausência de cobertura social, etc.

Além das leis trabalhistas, também é necessário promover o diálogo e uma boa atmosfera no trabalho

Embora as leis trabalhistas sejam necessárias para evitar conflitos e possíveis abusos por empregadores e trabalhadores, o diálogo e a compreensão mútua são a melhor maneira de evitar conflitos entre os dois. Existem as tabelas de diálogo entre os representantes dos trabalhadores e os representantes dos empregadores e estabelecem uma negociação complexa, uma vez que ambas as partes têm abordagens opostas.

Para reduzir o conflito, algumas empresas estão apostando em estratégias que geram um bom clima de trabalho: flexibilidade de programação, políticas de incentivo e suplementos salariais, centros de trabalho esteticamente agradáveis, dias de folga fora do trabalho diário, trabalho em equipe, etc.

Imagem: Fotolia. Zentangle – Ryzhi

Dinastia

A dinastia é entendida como o conjunto de pessoas que governam e que pertencem à mesma família ou que têm descendentes em comum. Uma dinastia é um elemento central na construção do poder porque é onde um projeto político específico é refletido, onde se torna carne e se torna realidade.

O poder político nas mãos de alguns ao longo da história da humanidade

Para entender corretamente por que uma dinastia é importante, devemos primeiro ressaltar que, ao longo da história da Humanidade, a forma mais comum e mais comum de governo político em sociedades de todos os tipos tem sido a monarquia . Esta forma de governo implica que o poder está nas mãos de uma pessoa que atua como governador, toma decisões e realiza medidas específicas para a sociedade que governa.

As monarquias (de todos os continentes) geralmente mantiveram uma estrutura semelhante que significava que aquele que governava fazia parte de uma família que de alguma forma (legítima ou não) alcançara esse poder e que até essa família desapareceria ou não teria mais continuidade ou os descendentes manteriam o governo na região. Isto é o que entendemos como dinastia: uma sucessão de governantes monárquicos que passam o poder de pai para filho de acordo com as regras que devem ser respeitadas e que supõe uma continuidade na posse do poder político.

A dinastia e o princípio da herança divina

A dinastia é uma das formas mais interessantes para entender o conceito de governo, porque nos obriga a nos perguntar como é que a família que governa e que forma a dinastia dominante atinge esse lugar . Em geral, a justificativa de como os governadores governam tem a ver com a origem divina. Ao contrário do que acontece com outras formas mais seculares de governo, como a democracia, a monarquia e as dinastias que a governam são muitas vezes intimamente ligadas à religião e à fé, o que justifica a presença desses governadores específicos da decisão e / ou eleição dos deuses.

Em alguns momentos históricos específicos, as dinastias tornaram-se reinantes das lutas civis ou internas dentro de uma mesma sociedade e isso leva à substituição ou sucessão de diferentes tipos de governantes. Seja qual for o caso, o conceito de dinastia é muito importante para entender a história da Humanidade como um todo e como as sociedades ao longo do tempo e espaços geográficos sabiam como construir o poder.

Imagens Fotolia: alwaysgreen22 / danielteodorescu

Defesa contra violência física e verbal

Em qualquer uma de suas manifestações, os atos violentos representam uma falha. Se duas pessoas se confrontam de forma agressiva, isso implica que sua capacidade de diálogo desapareceu. Da mesma forma, se um certo grau de violência for imposto em uma sociedade, há uma apreensão generalizada e um risco para a integridade física das pessoas.

Diferentes níveis podem e devem ser combatidos

Para que a convivência pacífica entre os seres humanos seja uma realidade, é necessário que os atos violentos sejam reprimidos pelas leis e, ao mesmo tempo, sejam rejeitados pela sociedade como um todo.

Alguns graus de agressão física e verbal às vezes são tolerados porque são considerados normais e inevitáveis. Insultos e lutas entre crianças pequenas ou o chamado bullying escolar não são incidentes menores, porque atrás delas há vítimas sofridas e seu sofrimento pode gerar reações extremas, como depressão, isolamento social ou mesmo suicídio.

Em alguns países com uma cultura machista, um certo grau de violência física e verbal contra as mulheres se normalizou. Essa normalização representa um perigo claro, porque é uma maneira de aceitar a submissão de mulheres.

Em algumas áreas do planeta, grupos criminosos organizados impuseram sua lei com todos os tipos de estratégias: ameaça verbal, extorsão, chantagem, imposto revolucionário, etc. Essas ações têm um ingrediente violento óbvio e, se não lutam efetivamente, acabam se tornando uma doença social.

O que pode ser feito para enfrentar esses desafios?

Embora não exista uma fórmula definitiva para resolver esse tipo de situação, existem algumas diretrizes que podem atuar como freio para que não ocorram. Os governos podem ser enérgicos e contundentes na supressão das diferentes formas e níveis de violência.

No ambiente escolar é conveniente ativar planos de intolerância contra a agressão.

No mundo do trabalho, podem ser propostos códigos de conduta destinados a evitar qualquer agressão verbal ou física.

No esporte, também é viável combater a violência e, nesse sentido, em alguns países, os grupos de amadores radicais são proibidos de entrar em eventos esportivos.

Os meios de comunicação também têm uma responsabilidade social e, por essa razão, podem ativar campanhas de conscientização destinadas a reduzir a violência.

Em resumo, é a sociedade como um todo que deve se defender contra a violência física e verbal. Caso contrário, os violentos tornam-se uma ameaça permanente contra a liberdade e a segurança.

Imagens: Fotolia. Syda / Zdyma4

Luta contra o feminicídio

Em muitas partes do mundo, as mulheres continuam a sofrer todos os tipos de abuso. Quando esses abusos se transformam em atos violentos que levam ao assassinato, é um fenômeno conhecido como feminicídio.

Uma batalha na qual todos nós ganhamos

Normalmente os homicídios estão associados a um interesse econômico, vingança e outras motivações relacionadas às paixões humanas. No caso do feminicídio, a vítima é uma mulher e a principal razão para o assassinato é o ódio contra as mulheres.

A luta contra o feminicídio não é uma batalha de vencedores e perdedores. Na realidade, é uma luta contra a intolerância, a violência e a injustiça. É uma luta que não só afeta as mulheres, mas também os homens podem e devem participar.

A luta contra o feminicídio não deve limitar-se a campanhas de conscientização pública ou expressões de condenação quando uma mulher é assassinada. Para erradicar as idéias e os sentimentos que levam ao feminicídio, devemos educar as crianças mais jovens com critérios de igualdade total entre homens e mulheres.

A origem do fenômeno

Este rótulo é relativamente recente, mas os assassinatos de mulheres não são. Para explicar este fenômeno, é necessário recorrer a três perspectivas diferentes: o papel das mulheres na história, o papel das mulheres na sociedade de hoje e a mentalidade machista dominante em alguns países.

Uma vez que um modelo patriarcal foi imposto há milhares de anos, as mulheres permaneceram à sombra do homem. Durante séculos, a grande maioria das mulheres se dedicou ao cuidado de seus filhos, sua casa e seu marido.

Alguns casos de mulheres relevantes em algum aspecto são exceções à norma geral. É no século XIX, quando o movimento feminista começa a reivindicar o direito ao voto das mulheres e a uma mudança social generalizada em relação aos direitos das mulheres.

Atualmente o papel das mulheres é diferente no Oriente e no Ocidente

No Oriente, a igualdade plena entre homens e mulheres ainda não foi alcançada e no Ocidente houve avanços importantes, mas as mulheres ainda estão subordinadas aos homens em muitas áreas.

Uma parte da população masculina possui esquemas mentais sexistas. Neste contexto, o macho típico não aceita que as mulheres tenham posições de responsabilidade e acredita que o mundo feminino tem uma categoria inferior à do mundo masculino. O sexista sente-se desconfortável com a igualdade entre os sexos e seu desconforto pode levá-lo em casos extremos ao ódio e ao crime.

Imagens: Fotolia. adrenalinapura / nuvolanevicata

Lidar com a poluição

A espécie humana enfrenta um dos desafios mais importantes da sua história: encontrar soluções viáveis ​​para reduzir a poluição do ar. Devemos ter em mente que a poluição é uma realidade que afeta todos os tipos de circunstâncias e realidades: a saúde dos seres humanos, o equilíbrio climático, a qualidade da água ou a adaptação de espécies animais e vegetais aos seus diferentes habitats.

Em suma, é um problema que tem a ver com a sobrevivência do planeta como um todo.

Os avanços que ocorreram não são suficientes

A comunidade científica explicou quais são as conseqüências previsíveis da poluição. Nesse sentido, os governos dos diferentes países sabem o que pode ser feito para resolver os problemas, mas, apesar disso, nem todas as medidas necessárias são adotadas. Em outras palavras, um diagnóstico da doença já foi feito, mas o tratamento definitivo para curá-lo ainda não foi iniciado. As cúpulas internacionais em Tóquio e Paris e a denúncia de instituições que defendem o meio ambiente têm servido para aumentar a conscientização sobre os problemas de poluição. A consciência é um passo importante, mas não é suficiente.

Uma das chaves para lidar com o problema da poluição está relacionada ao modelo econômico atual

A economia atual baseia-se em três pilares fundamentais: a exploração ilimitada dos recursos naturais, a busca de maiores benefícios a qualquer preço e o uso de energias poluidoras.

Os recursos naturais devem ser explorados com critérios racionais e sustentáveis. Isto implica que não é aceitável que o benefício imediato de um setor econômico ponha em risco o futuro do próprio setor. Isto é o que acontece com as atividades de pesca, mineração ou silvicultura que obtêm grandes benefícios, mas acabam destruindo sua fonte de renda.

Toda atividade comercial busca o maior benefício possível

Este princípio faz sentido enquanto a regra "tudo que for" não for imposta. Em outras palavras, você deve gerar riqueza, mas não destruir. Essa idéia é incorporada no que agora é chamado de economia sustentável.

Precisamos de energia para desenvolver uma atividade industrial, para atender nossas necessidades em casa ou para se mover. Nem todas as fontes de energia são as mesmas, uma vez que algumas são altamente poluentes e prejudiciais, enquanto outras são limpas e não geram danos colaterais.

Imagens: Fotolia. Yuttagarn17 / Ernest

Ilhas Falkland

Um dos territórios em disputa que ainda permanecem até hoje (e dificilmente pode ver uma resolução pelo menos curta ou média termo) é o das Ilhas Malvinas. Estas ilhas, reivindicadas pela Argentina e atualmente consideradas parte do império britânico do alto mar, também são um elemento importante da pesca e da riqueza do petróleo.

As questões mencionadas, bem como históricas e soberanas, fazem que a reivindicação da Argentina não cede em sua recuperação.

Ilhas que pertenceram a diferentes países do mundo

Como aconteceu com muitos territórios do planeta, as Ilhas Falkland (também conhecidas como Ilhas Falkland em inglês) foram a posse de diferentes países que tiveram mais ou menos presença neles. Desde a chegada à Europa dos europeus no século XVI, há registros que contam o avistamento dessas ilhas e ao longo dos séculos seguintes até o século XX foram ocupados tanto pelo britânico, espanhol e francês.

A Argentina sendo um país já independente no século XIX, a sua consciência deles era escassa e teve que fazer mais do que qualquer coisa com posições ideológicas dos diferentes governos do final do século XX e do século XX. Enquanto os governos nacionalistas levaram a uma reivindicação sobre as ilhas com maior firmeza, outros governos de tom liberal demonstraram indiferença diante dos mesmos especialmente com o objetivo de manter um bom vínculo com a Grã-Bretanha. Não foi até 1982, ano da guerra com esse país, que a Argentina transformou a questão do Estado na luta pela recuperação das Ilhas Malvinas.

Por que estas ilhas são disputadas?

A Argentina faz sua reivindicação sobre as Ilhas Malvinas e outras que pertencem ao arquipélago, especialmente sob a explicação de que estão na plataforma continental e no Mar da Argentina, um espaço no qual não pode haver colônias nas mãos de outro país. Ao mesmo tempo, os recursos de pesca e petróleo encontrados nessas ilhas estão sendo exigidos para o país sul-americano, entendendo que fazem parte da soberania de cada país e que os poderes que aproveitam essa riqueza exploram os direitos dos países no processo de desenvolvimento

Há um conflito de identidade profundo aqui porque as ilhas são habitadas por descendentes de ingles e a Argentina não tem posse ou presença real nas ilhas. Isso significa que a autodeterminação dos habitantes dessas ilhas que não querem fazer parte da Argentina e quer permanecer sob o domínio britânico está em jogo. No entanto, o direito que não é respeitado é o direito à autodeterminação do povo argentino e sua reivindicação legítima (mesmo reconhecida pela ONU) sobre as terras e recursos reivindicados.

Imagens Fotolia: vladislav333222 / JeremyRichards

Como Perder 5 Quilos Em 3 Dias?

Como Perder 5 Quilos Em 3 Dias?

O chá de salsa para perda de peso é um excelente aliado na hora de manter um plano alimentar. As propriedades deste alimento são excelentes para ajudar a eliminar toxinas e depurar o organismo.

A salsa é uma erva aromática muito utilizada dentro do mundo gastronômico. Geralmente é usado para temperar diferentes preparações, pelo que o seu consumo é escasso em nossa dieta.

Dentro da medicina natural funciona como um remédio contra os problemas urinários e doenças renais. Esta planta podemos utilizar tanto as folhas como a raiz.

É um antioxidante natural, fortalece a saúde do cabelo, unhas e pele; e fornece vitamina C, que ajuda a fortalecer o sistema imunológico, melhora a digestão, é rico em cálcio, ferro, fósforo e enxofre. É especialmente indicado para pessoas com anemia, atletas, crianças, idosos com osteoporose e com anorexia.

Entre muitas de suas propriedades, esse alimento tem a capacidade de nos eliminar as toxinas acumuladas no corpo através de seus efeitos diuréticos. Como o consumimos em quantidades insignificantes, precisamos de outros suplementos para poder aproveitá-lo melhor.

Nesta oportunidade falaremos sobre a infusão e os seus poderes na hora de perder peso. Com este chá de salsa para emagrecer você pode remover resíduos e deixar o corpo em condições para começar uma boa dieta.

Chá de salsa para emagrecer.

Embora acredita-se que a salsa é quase milagroso para perder peso, é necessário esclarecer que funciona durante o primeiro tempo, quando é utilizado para eliminar toxinas deve-se tomar o remédio cell blocker. Logo, é necessário complementar o tratamento com uma boa dieta hipocalórica.

Esta pessoa precisava de tratar de seus problemas urinários, e começou a beber esta infusão. No dia quinta-feira pesava 72 quilos e depois de três dias de tratamento, conseguiu, apesar 67.

Se bem que não eliminou gordura, pôde combater a retenção de líquidos e fez uma limpeza profunda do seu organismo. Em seguida, continuou com uma dieta equilibrada para manter um peso saudável.

Esta receita de chá de salsinha para emagrecer pode ser o pontapé inicial que você precisa para perder alguns quilos a mais e para limpar os rins de toxinas e aliviar seu trabalho usando o Quitoplan.

Para preparar este chá de salsa para emagrecer, você vai precisar de:

  • 1 litro de água.
  • 5 colheres de sopa de salsa picada fresco.

Coloque água em uma panela e leve-a ao fogo forte. Quando sair em fervura, adicione a salsa, agita e tira o recipiente do fogo, para que a salsa não queime. Tampe a panela e deixe descansar por 20 minutos. Em seguida, coe e beba a infusão.

Como consumir?

Bebe o chá de salsa para emagrecer durante todo o dia e queimar gordura. A salsinha picada, você pode consumi-lo em suas refeições, não o desperdice. Você pode beber o preparado quente e frio e a qualquer hora do dia. Apenas tenha em mente que se você beber mais valor à noite, você terá que se levantar várias vezes de sua cama para urinar e talvez isso interfira em seu descanso.

Lembre-se de manter o corpo muito bem hidratado. O objetivo principal do tratamento com chá de salsa para perda de peso é o de eliminar toxinas e depurar o corpo, não desidratar-te nem causar danos ao trato urinário.

Página 2 de 3

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén