Todos precisamos nos comunicar com os outros e estabelecer relações afetivas. No entanto, isso não significa necessariamente que a solidão é uma opção negativa. Neste contexto, devemos diferenciar essa palavra com outra que às vezes pode ser confundida: isolamento.

Entendendo o isolamento para decifrar o verdadeiro valor da solidão

Quem tem o desejo de se comunicar com os outros, mas por algum motivo não pode fazê-lo, está em uma situação de isolamento. Prisioneiros encarcerados, doentes mentais, sequestrados ou forçados a permanecer incomunicáveis ​​ou indivíduos com deficiência que limitam sua comunicação são exemplos daqueles que vivem em isolamento como frustrantes e indesejáveis, já que em todos esses casos eles não foram escolhidos. livremente a opção de detenção incomunicável.

As pessoas afetadas por essas circunstâncias gostariam de quebrar seu isolamento, mas há algumas causas que o impedem.

Por outro lado, deve ser lembrado que alguns indivíduos têm dificuldades em se relacionar com os outros e isso leva ao isolamento social.

Em qualquer caso, é um tipo de situações claramente prejudiciais, porque produzem angústia e sofrimento.

É possível desfrutar da solidão

Meditação, introspecção ou oração são atividades que só podem ser realizadas com plenitude na solidão. Nestes momentos, o indivíduo se afasta do ruído e das distrações e se encontra sem nenhuma interferência. Algo semelhante acontece em certas atividades criativas, nas quais a solidão é o contexto ideal para encontrar a inspiração e a força interior necessárias.

Embora, por definição, sejamos animais sociais, podemos nos sentir sozinhos cercados de pessoas e, inversamente, acompanhados de nossa solidão. Estamos sozinhos e ao mesmo tempo acompanhados quando nos lembramos de momentos de realização ou quando sabemos e sentimos que os outros estão emocionalmente conectados conosco

.

Pode-se dizer que a solidão não é uma questão de estar acompanhado ou não, mas sim um estado de espírito.

Podemos aprender a desfrutar da solidão enquanto estivermos satisfeitos com nós mesmos. Da auto-satisfação interior é possível encontrar o prazer da solidão sem medos ou angústia.

A lista de momentos de prazer associados à solidão é praticamente infinita: a leitura de um bom livro, a contemplação do céu estrelado, uma caminhada noturna pelo centro histórico de nossa cidade ou a simples observação da natureza.

Imagem: Fotolia. Antgor, Christoph