A aquisição de certos hábitos adquire uma importância singular, pois eles são bons indicadores de nossa personalidade. Se alguém tiver o hábito de chegar no início de seus compromissos diários e ser pontual, eles estão comunicando aos outros uma informação muito específica: que eles são responsáveis ​​e respeitosos com os outros.

A impunidade gera desconfiança

Imagine um trabalhador que geralmente chega alguns minutos atrasado para seu trabalho. Pode ser alguém muito profissional, mas é muito provável que seu atraso seja interpretado negativamente, tanto por seus superiores quanto por seus colegas. Em princípio, não é onde deveria estar e, por outro lado, o atraso gera incerteza (quem espera por você pode achar que teve um problema ou pode estar preocupado com a organização do dia de trabalho).

Suponha que alguém tenha uma entrevista de emprego e chegue alguns minutos atrasado. Com esta ação você está prejudicando sua possível contratação. Seu currículo e experiência podem ser perfeitos para o cargo que ele pretende ocupar, mas, chegando tarde, desacredita-o.

A falta de pontualidade tem conseqüências evidentes: aquele que espera é incômodo, as possíveis oportunidades são perdidas e há uma deterioração da credibilidade pessoal.

Finalmente, o impopular é confrontado com a necessidade de colocar algum tipo de desculpa para justificar sua demora. Como é lógico, se as desculpas são freqüentes, um ponto vem quando ninguém acredita neles.

A falácia do planejamento

Do ponto de vista do indivíduo não pontual, ele tende a pensar que ele pode fazer mais coisas do que ele realmente pode fazer antes de ir ao seu compromisso. Este fenômeno é conhecido na psicologia como a "falácia do planejamento". É uma tendência bastante comum e aqueles que a subestimam o tempo disponível para realizar suas tarefas.

Para corrigir esse comportamento, devemos tentar prever o tempo que precisaremos e, para isso, podemos construir experiências anteriores.

A falácia do planejamento é um tipo de viés cognitivo que nos leva a organizar o nosso tempo de forma inadequada. O cálculo incorreto sobre o tempo que precisamos ocorre porque não pensamos no inesperado. Assim, a falta de planejamento é a fonte da falta de pontualidade.

Pessoas pontuais

Quem tem estas tentativas personalizadas por todos os meios para cumprir os horários estabelecidos. Pode-se dizer que essas pessoas autoimpostam uma obrigação e, quando não podem chegar a tempo, sentem-se mal por elas mesmas e sofrem pelos que esperam.

Imagens: Fotolia. Sanjayart / Antimartina