Os processos e atividades que são executados nos setores público e privado devem ser supervisionados de alguma forma. Caso contrário, existem todos os tipos de riscos: perdas econômicas, procedimentos inadequados, hábitos de trabalho prejudiciais etc.

A atividade que é responsável por controlar e supervisionar a operação de algo é a auditoria e o profissional que executa essa tarefa é o auditor.

O princípio geral de qualquer auditoria é determinar se os processos estabelecidos no plano teórico correspondem à realidade

Como critério geral, a auditoria tem um sentido contábil. Através de uma análise minuciosa das contas de uma entidade, é possível determinar possíveis falhas na estratégia de negócios. Este mesmo critério é aplicável às contas de um órgão público.

Todo auditor faz uma avaliação sobre algo, seja contas, serviços, procedimentos ou qualquer aspecto que possa ser medido objetivamente. Como é lógico, para que sua tarefa seja realmente eficaz, é conveniente que você trabalhe com critérios imparciais e objetivos. Nesse sentido, a maioria das entidades contrata auditores externos para garantir a objetividade em suas avaliações e análises.

Os dados obtidos em uma auditoria são muito úteis

Seria incorreto pensar que o auditor está limitado exclusivamente a procurar possíveis deficiências. Seu trabalho também é uma ferramenta útil para determinar novas direções na estratégia organizacional de uma entidade. Nesta linha, a organização e estrutura de qualquer entidade deve ser monitorada periodicamente e sistematicamente.

Tipos de auditoria

Existem duas modalidades gerais: internas e externas. O primeiro é independente das atividades auditadas, mas não da organização (com essa abordagem, o auditor é impedido de ser juiz e parte ao mesmo tempo). Por outro lado, essas avaliações internas concentram-se na eficiência e eficiência da gestão e, ao mesmo tempo, servem como funções consultivas.

A auditoria externa é baseada na independência e, com ela, é feita uma tentativa de determinar se os controles são atendidos conforme planejado.

Além destas duas modalidades gerais, as tarefas de supervisão e controle podem se concentrar em todas as áreas: a qualidade de um serviço, sistemas de informação, contabilidade e atividade financeira, sistemas de segurança ou a gestão de recursos humanos.

Exame de sistemas de computador

Os sistemas informáticos de um organismo público ou de uma empresa privada devem ser controlados, caso contrário, todos os tipos de riscos podem ser gerados.

O especialista nesta área deve examinar o funcionamento adequado de programas e processos de computador e, ao mesmo tempo, levar em conta todos os aspectos legais associados à computação (proteção legal de programas ou irregularidades no manuseio de dados que poderia constituir um crime).

Imagem: Fotolia. Humor, Ilkercelik